NOSSAS

NOTÍCIAS

Ministra Cláudia emociona com história de superação após perder a mãe com câncer

Sempre fico pensando como comecei esta missão, como foi meu chamado e como permaneci até hoje.

Lembro-me do banco da faculdade Faminas, no  curso de Serviço Social e como colegas tínhamos o Padre Tadeu, Padre Taciano e Padre Elcione, isto em 2004. Aos poucos a sala do curso foi esvaziando e eles deixaram a faculdade.  Eu continuei, me formei e já seguia o Padre Tadeu, que celebrava a missa na cozinha da casa de Apoio. Foi por muito tempo que vivemos assim, entre a cozinha, o memorial até a nossa Paroquia.

Nestes anos eu vivi a doença da minha mãe, com câncer, que fazia tratamento aqui na fundação. Tudo no principio do funcionamento da fundação Cristiano Varella. Foram longos os 08 anos entre tratamento, cura e recidiva da doença até ao encontro dela com o Pai.

Em uma das missas de sábado, Padre Tadeu, com aquela sua alegria contagiante, me disse: “você não veio ao curso na semana passada, faça o favor de não faltar”. Assustada, perguntei o que se tratava e ele falou para não faltar. Então cheguei ali no curso preparatório para Ministro da Eucaristia e da Palavra. Pensei, e agora o que fazer? Voltar na fundação? Isto não,  afinal existem mais 3 hospitais. Ele não faria isto comigo, o padre acompanhou minha trajetória. Pois é, quando fomos empossados por D. José Eudes, e logo na semana seguinte tivemos que atuar, foi  ai que notei que já estava designada para atender a fundação. Coloquei minhas misérias de lado e fui atender meu irmão necessitado, afinal não podia mais ficar olhando para trás e pensando que nunca mais voltaria naquele lugar porque fiquei traumatizada com tanto sofrimento vivido. Não havia mais tempo para isso. Durante minhas orações no Santíssimo sempre entregando totalmente a servir a Deus e pedindo coragem e força.

 Não é fácil sair dali e quando voltar receber a noticia que aquela pequena criança já tinha ido ao encontro do Pai. Vejo o sofrimento das mães, assim como também o sofrimento de filhos cuidando de seus pais. O câncer é uma doença silenciosa e sofrida para o paciente e todos que o rodeiam.

Hoje, mais fortalecida e ainda em formação neste ministério, continuo nesta missão na certeza que muito aprendi, que evolui como ser humano e, o que outrora era um grande problema, um drama; atualmente tudo se torna muito pequeno perante a realidade vivida na instituição hospitalar.

Poderia relatar aqui muitas experiências vividas nestes anos como ministra da eucaristia e da palavra. Aos poucos vamos continuar nossa conversa em nosso site.

Agradeço a Deus pelo chamado e ao nosso Capelão pela confiança.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Diga-nos o que você achou

obrigado pelo seu contato!

Em breve, nossa equipe entrará em contato.

×

Powered by WhatsApp Chat

×